Textos produzidos por nossos alunos, também considerados fonte de estudo já que os mesmos são acompanhados de comentários dos Professores.

Os alunos do 8o. ano encerraram o curso de Produção Textual de modo especial: realizaram um sarau, que contou com performances envolvendo música, canto e, claro, declamações de poemas de autores consagrados...e autorais! Seguem alguns poemas de nossos 'artistas'

aluno-coc
Poema Autoral | Roberta Rapoli

Eu queria:
Eu queria te esquecer
Me conformar que você não está no meu mar
Aprender
Mas esqueci
Ao ver seus olhos enrubeci
Esqueci que não me ama
Desejei ser sua ama
Quis ter te para sempre
Sonhei ainda acordada
Em ser sua amada

prof-colégio-coc

COMENTÁRIOS
Profa. Juliana Teles Gonzaga


O Sarau foi o fechamento do curso de produção textual dos oitavos anos. Os alunos estudaram o gênero pesquisa biográfica e entraram em contato com o universo de alguns autores selecionados a partir do paradidático "A lua no cinema", entre eles: Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski e Fernando Pessoa. A partir daí os alunos foram organizados em grupos por autores e desenvolveram trabalhos que consistiam em performances, tais como: músicas, declamações de poemas e pequenas improvisações. O resultado foi ótimo! Parabéns a todos!


aluno colégio coc sapiens
Poema Autoral | Rodrigo Frazão

Eu, Carlos Drummond de Andrade
“Quando nasci, um anjo torto desses que vivem na sombra disse: Vai, Carlos! Ser gauche na vida”
Nasci em 1902, na cidade de Itabira, talvez fosse um pouco caipira, era de Minas. O nono filho de doze.
Meus pais eram fazendeiros decadentes. Seu Carlos e Dona Julieta, mas me tornei influente.
Estudei em Colégio interno, fiquei doente... mas, a minha mente... ah essa minha mente... cheia de vida que me convence de que o “desperdício dessa está no amor que não damos”.
Fui aluno no Colégio Anchieta, laureado onde publiquei meu poema “A Onda”.
Fui expulso, mudei para Belo Horizonte onde publiquei meus trabalhos aos montes.
Conheci Oswaldo de Andrade, Tarsila do Amaral e Mario de Andrade e se tem início a minha amizade com o autor do Modernismo de Macunaíma.
Ah... fiz farmácia para curar as dores... pois é... casei com Dolores.
“Quero que todos os dias do ano.. todos os dias da vida... de meia em meia hora... de 5 em 5 minutos.. me digas: Eu te amo”.
Voltei... é... voltei para Itabira onde lecionei Geografia. Fui professor e redator.
Tive meu filho Carlos, que Deus quis levar dos meus braços... em apenas meia hora minha vida a chorar.
Em 04 de março, nasce Maria... minha filha querida... minha companheira de vida.
Fui criticado pelo poema “No meio do caminho”, mas eu juro... tinha uma pedra no meio do caminho!!!
Em 1928, tornei auxiliar de redação da Revista Ensino da Secretaria de Educação.
Em 31, perdi meu pai... que saudades que ele me traz.
Em 34, publiquei meu segundo livro “Brejo das Almas”.
Em 42, a livraria publica “Poesias”.
Em 43, foi a vez de “Uma gota de veneno”.
Em 44, “Confissões de Minas”... ah Minas!!!
Em 45, a “Rosa do Povo”. Entro na fase Comunista e inconformista com a Segunda Guerra.
Em 48, minha mãe vai embora. Meu corpo também chora. “Por que Deus permite que as mães vão-se embora?”
Fui ao enterro em Itabira, onde ao mesmo tempo, Villa Lobos executa meu poema “Viagem de família”.
Vem 1949, 50, 60,70... vem os netos, os prêmios, as obras completas, poesias, antologias.
“O tempo passa?
Não passa no abismo do coração”.
Em 87, no dia 31 de janeiro escrevi meu último poema “Elegia a um tucano morto”.
Fui homenageado na Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira com o enredo “No Reino das Palavras”. E não é que ganhamos?
Perdi minha Maria, filha querida em 05 de agosto...
“E agora, José, a festa acabou?”
Não!
Daí 12 dias fui reencontrá-la.
“E como ficou chato ser Moderno...
Agora quero ser eterno”.

prof-colégio-coc

COMENTÁRIOS
Profa. Juliana Teles Gonzaga


O Sarau foi o fechamento do curso de produção textual dos oitavos anos. Os alunos estudaram o gênero pesquisa biográfica e entraram em contato com o universo de alguns autores selecionados a partir do paradidático "A lua no cinema", entre eles: Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski e Fernando Pessoa. A partir daí os alunos foram organizados em grupos por autores e desenvolveram trabalhos que consistiam em performances, tais como: músicas, declamações de poemas e pequenas improvisações. O resultado foi ótimo! Parabéns a todos!


aluno colégio coc sapiens
Poema Autoral | Gabriel Goria

Rio de magoas
um rio de tristeza e solidão
uma nuvem de angustia
sempre sozinho em seu mundo
tudo esta contra ti
é só ti contra todo o mundo
vivo seu corpo esta
mas sua alma nunca mais vai estar
sempre sozinha e solitária
em seu pequeno riozinho

prof-colégio-coc

COMENTÁRIOS
Profa. Juliana Teles Gonzaga


O Sarau foi o fechamento do curso de produção textual dos oitavos anos. Os alunos estudaram o gênero pesquisa biográfica e entraram em contato com o universo de alguns autores selecionados a partir do paradidático "A lua no cinema", entre eles: Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski e Fernando Pessoa. A partir daí os alunos foram organizados em grupos por autores e desenvolveram trabalhos que consistiam em performances, tais como: músicas, declamações de poemas e pequenas improvisações. O resultado foi ótimo! Parabéns a todos!


aluno colégio coc sapiens
Vida do Caetano | Nayara Flores

Nascido na Bahia,
filho de funcionário público
Começou na filosofia,
Mas terminou músico.

Já morou no Rio
Lá, suas irmãs apreciou
A influência era forte,
Seu primeiro álbum lançou.

Era muito polêmico,
Até vaiado já foi
Praticou de um regime militar,
Depois, exilado foi.

Mudou-se para Londres,
Reencontrou Gilberto Gil
A amizade fortaleceu,
Uma parceria surgiu.

Voltou ao Brasil
Na mídia apareceu
Seu talento era tanto,
Que todos surpreendeu.

E, em suas músicas,
Certos fatos denunciou
E um pouco de sua história,
Caetano contou.

prof-colégio-coc

COMENTÁRIOS
Profa. Juliana Teles Gonzaga


O Sarau foi o fechamento do curso de produção textual dos oitavos anos. Os alunos estudaram o gênero pesquisa biográfica e entraram em contato com o universo de alguns autores selecionados a partir do paradidático "A lua no cinema", entre eles: Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski e Fernando Pessoa. A partir daí os alunos foram organizados em grupos por autores e desenvolveram trabalhos que consistiam em performances, tais como: músicas, declamações de poemas e pequenas improvisações. O resultado foi ótimo! Parabéns a todos!


aluno colégio coc sapiens
Poema Autoral | Alessandra Petrina

A vida é em vão?
Por quê? Por quê?
Será que a vida é em vão?
Não sei dizer!
Mas já vivi uma paixão.
Será que um dia vou poder
Descobrir?
Será que o sentido da vida
é só, somente sorrir?
Estou aqui pensando
com os pensamentos
Ser feliz e aproveitar
Cada momento
Em um só coração
e descobrir
se o futuro permitir
Porque a vida é em vão?

prof-colégio-coc

COMENTÁRIOS
Profa. Juliana Teles Gonzaga


O Sarau foi o fechamento do curso de produção textual dos oitavos anos. Os alunos estudaram o gênero pesquisa biográfica e entraram em contato com o universo de alguns autores selecionados a partir do paradidático "A lua no cinema", entre eles: Caetano Veloso, Carlos Drummond de Andrade, Arnaldo Antunes, Paulo Leminski e Fernando Pessoa. A partir daí os alunos foram organizados em grupos por autores e desenvolveram trabalhos que consistiam em performances, tais como: músicas, declamações de poemas e pequenas improvisações. O resultado foi ótimo! Parabéns a todos!