Textos produzidos por nossos alunos, também considerados fonte de estudo já que os mesmos são acompanhados de comentários dos Professores.

Os alunos do 5o. ano tiveram no mês de maio, como objeto de estudo em Língua Portuguesa o conceito de intertextualidade, que explora um nível de leitura muito interessante: o diálogo entre textos. As turmas leram o poema Meus Oito Anos, de Casimiro de Abreu, poeta romântico brasileiro, e puderam analisar como Chico Buarque, séculos depois, recriou o texto em Doze Anos.

Depois dessas leituras e análises, foi a vez de nossos pequenos poetas contarem, em forma de versos, sua infância e como puderam estabelecer um diálogo intertextual com Casimiro e Chico.

Meus oito anos
(Casimiro de Abreu - trecho)

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!

Doze Anos | Chico Buarque

  • Ai, que saudades que eu tenho
  • Dos meus doze anos
  • Que saudade ingrata
  • Dar banda por aí
  • Fazendo grandes planos
  • E chutando lata
  • Trocando figurinha
  • Matando passarinho
  • Colecionando minhoca
  • Jogando muito botão
  • Rodopiando pião
  • ...
  • Ai, que saudades que eu tenho
  • Duma travessura
  • Um futebol de rua
  • Sair pulando muro
  • ...
  • Comendo fruta no pé
  • Chupando picolé
  • Pé-de-moleque, paçoca
  • E disputando troféu
  • Guerra de pipa no céu
  • Concurso de pipoca

aluno coc
Meus cinco anos | Leonardo Mariani da Costa Cruz, 5ºano/EFI

Os cinco anos da minha vida,
ficar o dia com a família,
acreditar em bicho papão
e comer miolo de pão,
ter medo de palhaço
e dar comida aos patos.

Acordar tarde
e esperar a surpresa da mãe,
tirar fotos e filmar os momentos
que agora me fazem chorar,
nadar com boia e brincar de tubarão
na piscina do meu tiozão.

Como eu gostava de brincar e aprender a ler
então a saudade que eu tenho
eu não posso mais compreender.

aluno coc
Releitura dos poemas | Luana Ferreira Folha, 5ºano/EFI

Que saudades que tenho
de alguém me pegar no colo,
assistindo Patati Patata deitada
no sofá.

Dormindo na cama, tendo
sonho de princesa, brincando
de esconde - esconde e
pic - esconde.

Comendo chocolate sem parar
me lambuzando toda sem parar.

De ir para a escola só brincar
e pintar e nada de estudar

aluno coc
Meus cinco anos| Helena Yoshie Costa, 5ºano/EFI

Ai,que saudas que eu tenho
Dos programas que eu assistia,
Quando eu era bebê e ficava no colo da minha mãe.

Os programas que antes eu assistia e agora eu não assisto mais,
Quando eu ficava brincando de bolinhas de sabão.

Que saudades que eu tenho
Quando eu me sujava para tomar sorvete,
Quando eu ficava embaixo da escada brincando

De quando eu brincava com os meus outros amigos
Quando eu ficava brincando no parquinho

Ai,que saudades que eu tenho
De quando eu era bebê e não ia na escola

Ai,que saudades que eu tenho
Quando eu só dormia no meu berço

Ai,que saudades!

aluno coc
Saudades | Manoela Tollendal Carvalho, 5ºano/EFI

Que saudades de quando:
Eu brincava com o meu irmão,
Brincava de mamãe e filhinha,
Pulava corda, comia chocolate,
Brincava de correr, de amarelinha e
Brincava de boneca!

Eu gostava de legumes e frutas,
Tenho saudade de dançar XUXA, HIGH-FIVE,
Assistir muito BACKYARDIGANS,
Brincar de bolinha de sabão, bola,
Jogar água para o alto, dormir na rede,
Brincar com minhas primas,
Não ligar para roupa, cabelo e maquiagem.

Saudades de brincar com o meu
Padrinho, avô, tia, família!
Quando eles estavam vivos
Minha vida era outra, totalmente diferente.
Eu era mais feliz e menos chorona,
Eu brincava mais e era mais animada!!!!

aluno coc
Saudades dos meus quatro anos | Laura Sireza, 5ºano/EFI

Que eu assistia Teletabes
De brincar com o vai e vem
E de pentear a careca do vovô
De dormir no meio da mamãe e do papai
Tomar banho na banheira de bebê
Dar sopinha para o vovô
E de levar brinquedos para todos os lados da casa

De ir ao supermercado e andar no carrinho
Ganhar um monte de brinquedos
Quando morava com a minha prima
E de brincar de fantasias
Usar sapato de salto da mamãe
De usar relógios, mas nem sempre servia
Imprimir desenhos para pintar

E de tomar “Tetê” na mamadeira deitada
Da minha “juba” quando acordava
E de quando o papai cortava os rabos das lagartixas
Carregar a cachorra para todos os lugares da casa

aluno coc
Meus três anos de idade | Yasmin Flaiban Muzeti, 5ºano/EFI

Ai, que saudades que eu sinto,
Dos meus três anos de idade,
De falar com os brinquedos,
De pular corda e me acabar de dar risada,
Sem motivo, e sem vergonha de ser feliz.

Saudades de andar de bicicleta,
Apostar corrida, e capotar no chão,
De quando subia na árvore,
Da minha antiga escolinha,
Com minha melhor amiga,
E apostar quem desce primeiro,
De chegar toda ralada em casa,
De brincar no tanque de areia,
De voltar pra casa, com areia na calça,
Dos meus braços quebrados,
Dos dias em que caí e me levantei,
Nos dias em que fiz burradas,
Mas decidi continuar,
Das companhias na hora de dormir,
De quando tinha medo,
De que monstros saíssem de baixo da minha cama,
De dormir na cama da mamãe.

Ai, que saudades que eu tenho,
De quando vi minha irmã chegar.

Saudades dos doces, das festas,
Dos sonhos de conhecer o Barney,
Do sonho, da minha tia ter um bebê,
Dos sonhos que se realizaram ou não,
De passar sombra até a sobrancelha,
De borrar o batom vermelho,
De quando pintei a cara com canetinha.
De pular no sofá, e dos tombos.

Ai, que saudades que eu tenho,
Dos meus três anos de idade!
De quando eu podia brincar de boneca,
Sem ninguém dizer que é infantil,
De ler bem de vagarinho,
Sem pensar nas pontuações,
Dos meus primeiros romances,
Dos meus sonhos de ser princesa,
Ai, que saudades que eu tenho,
Dos meus três anos de idade!

aluno coc
Meus quatro anos | Sophia Alcantara Ishikawa, 5ºano/EFI

Que saudades que eu tenho,
Da minha infância,
Quando eu assistia desenho e
Dos meus desenhos.

Que saudades,
Das minhas coleções de bolinhas.
E da minha vida calminha.

Que saudades,
Das minhas paçoquinhas,
Jujubinhas e dos meus
Docinhos de ursinhos.

Que saudades,
Dos parques, da XUXA,
Da MÔNICA, e outros.

Que saudades,
Da praia, dos castelinhos
E dos meus brinquedinhos.

aluno coc
Cinco anos atrás | Gustavo Paulino de Mattos, 5ºano/EFI

Saudades daquele tempo querido...
Quando assistia Barney, Zack Cody, Os 7 monstrinhos, Tintin, Madeline, Hive-Five, Castelo Ra-Tim-Bum,
Que nostalgia!

Também tenho saudade de
Tomar juju, comer guarda-chuvinha de chocolate, gelatininha de uva, adorava picolé, jogar futebol e correr.

Brincava de Hot-Weels, andava de bicicleta, corria muito, pilotava um mini-carro na minha escola.
Quando eu ia dormir minha mãe lia uma estória para mim e eu dormia.

Um parque que eu adorava era o parque da Turma da Mônica onde eu tive excelentes momentos. Lá era como uma Disney versão melhor no Brasil e eu ficava maravilhado com aquilo.

Que saudades de 5 anos atrás...

aluno coc
Saudades | Maria Clara Khachikian Guerra, 5ºano/EFI

Ai, que saudades que eu tenho,
Da época que meu pai estava vivo,
De quando eu ia no Parque da Mônica,
De quando eu assistia "Hi Five", "Bacardigans",
"Thuk e seus amigos", "Castelo Rá-Tim-Bum",
De quando eu brincava de escolinha,
E era a professora...

Tenho saudades também de pular elástico,
De ir ao mercadinho na frente de casa,
Comprar maria-mole para a noite comer,
Brincar de restaurante era o que eu mais gostava.

Ficar o dia inteiro em casa nem pensar!
Ia no shopping, ia no cinema,
E fazia tudo isso com a minha mãe
Mas do que eu mais sinto saudades,
É de ter o meu irmão pequeno, brincando comigo.

aluno coc
Meus dez anos | Laira Naomy R. Fujihara, 5ºano/EFI

Que saudades tenho de quando pequena
De dormir no sofá e acordar na cama
De brincar com os pais e fazer careta estranha

Dando chilique para ganhar sorvete
Sendo paparicada por toda gente
-Que fofinha aqui!
-Que fofinha ali!
Isso escutava quando bebezinha...

Saudades de almoçar assistindo TV,
Cocóricó, Sete Monstrinhos,
Discovery Kids

Ficava a tarde inteira lendo com a vovó
Chupando osso de frango
Brincando de dominó

Já bem tade chorava para irritar
E todos em cima de mim
Para tentar me acalmar

Mas hoje em dia acabou a moleza
Acordo cedo, ralo para prova, cuido da cachorrinha
Meu Deus que tristeza!!
Mas faço isso para passar na faculdade
E Deixar meus pais
Os mais felizes da sociedade

Ser esforçada, empenhada
Na escola, tirar notas boas,
Ser a “queridinha da professora”

Amo o COC tem as professoras
Mais legais, a Geisa é uma delas
Ela é tudo, linda, fofa, legal e
Engraçada demais

Ela ensina tudo
Ajuda todo mundo
A professora Geisa
É a melhor do mundo.